terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Depois de você



Esperei por dias, mas você não retornou nenhuma ligação, nem respondeu minhas mensagens. Com o tempo a esperança foi desaparecendo. Me guardei como nunca havia feito antes. Me privei de coisas que hoje sinto falta. Choveu durante dias, enquanto meu coração se silenciava aqui dentro. Surgiu o Sol, o arco-íris e nem assim ele voltou a bater. Voltou então, a chover.
O telefone tocou várias vezes, mas a vontade para atendê-lo não existia mais. A campainha soou, mas não era ninguém especial o suficiente para me fazer abrir a porta. Fechei as janelas, as cortinas e até mesmo a porta dos fundos - que deixava aberta para você entrar - me tranquei.
Tentei inutilmente achar respostas dentro de mim. Fracassei. Por uma, duas, três semanas. Na verdade, por meses. E até hoje não as encontrei. Mas durante esse tempo descobri uma coisa que nem sabia que possuía: força.
Juntei todos os meus cacos sozinha. Libertei todas as borboletas quase mortas. Encaixei todas as peças do quebra-cabeça e me fortaleci. Foi aí que decidi viver. Um passo de cada vez, um sorriso a cada dia, e uma lágrima só por quem realmente mereça. Pois agora a felicidade é bem maior que a tristeza.
Se você tivesse ao menos retornado uma única ligação, ou respondido uma única mensagem, hoje eu não estaria assim; forte o suficiente pra dizer que agora vivo bem melhor sem você.

2 comentários:

xaxa disse...

perfeito o texto. me lembra os meus antigos.a forma como eu vivia. ate eu decidir mudar e encontrar quem realmente precisava ser encontrado.

Juliana Ellen disse...

Obrigada minha linda, espero ter a sorte de um dia encontrar essa pessoa especial tbm.
beijos

Postar um comentário